domingo, 21 de agosto de 2016

TEU NOME É CLARICE

Mulher linda, nascida na Ucrânia, naturalizada e amada como cidadã brasileira. Filha dos judeus russos Pinkhas Lispector e Mania Lispector. Vinda de uma família judaica migraram para o Brasil em no ano de 1922, em decorrência da GUERRA CIVIL RUSSA e da perseguição aos judeus. Por volta de 1910 Mania Lispector foi estuprada por um grupo de soldados, dos quais pegou sífilis. Foi ela quem cogitou a ideia de fuga. E após inúmeras reviravoltas conseguiram chegar ao Brasil, precisamente em Maceió, onde ficaram por pouco tempo. Foi em Recife que Clarice passou a infância e parte da adolescência. Foi lá que aos nove anos de idade que ela escreveu sua primeira peça teatral "Pobre Menina Rica", um texto perdido. Tentou publicar contos infantis no DIÁRIO DE PERNAMBUCO, mas seus textos não foram aceitos por não seguirem os padrões ‘Era uma vez, e isso e aquilo...’. E os meus eram sensações. ... Eram contos sem fadas, sem piratas. Então ninguém queria publicar”. O estado de saúde de Mania piorou, Clarice começou a escrever contos e crônicas para alegrar a mãe. Mania Lispector morreu em 21 de setembro de 1930, sendo sepultada no Cemitério Israelita do Barro.

Entre duas notas de música existe uma nota, 

entre dois fatos existe um fato, 
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam 
existe um intervalo de espaço, 
existe um sentir que é entre o sentir 
- nos interstícios da matéria primordial 
está a linha de mistério e fogo 
que é a respiração do mundo, 
e a respiração contínua do mundo 
é aquilo que ouvimos 
e chamamos de silêncio.


Mudou-se com a família para o Rio de Janeiro em 1935. Aos 16 anos de idade entrou na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, causando a estranheza de muitas pessoas, por ser mulher e por não pertencer a elite carioca da época.
Em agosto de 1940, seu pai passou mal e foi levado a um médico, que informou-lhe que sua vesícula biliar precisaria ser retirada através de uma cirurgia considerada simples, que foi marcada para 23 de agosto. Após voltar da clínica com uma forte dor, Pinkhas Lispector morreu três dias depois, em 26 de agosto de 1940, aos 55 anos.


Seu primeiro texto publicado na revista foi Eu e Jimmy e seu primeiro romance foi Perto do Coração Selvagem.

Trabalhou na Agencia Nacional (foi uma agência de notícias brasileira criada em 1º de março de 1937). Lá conheceu o jornalista Lúcio Cardoso, por quem se apaixonou, no entanto não foi correspondida pois ele ara homossexual. Tornaram-se grandes amigos. Conheceu Maury Gurgel Valente, mantiveram correspondência por algum tempo, pois ele era diplomata brasileiro, proibido portanto, pela legislação da época, de casar-se com uma estrangeira. Em 12 de janeiro de 1943, Clarice Lispector obteve a naturalização, casou-se com Maury Gurgel Valente no dia 23 mesmo mês, em cerimônia civil.

Em 10 de agosto de 1948, nasce em Berna, Suíça, o seu primeiro filho, Pedro Lispector Valente. Em 10 de fevereiro de 1953, nasce Paulo Lispector Valente(anos mais tarde diagnosticado com esquizofrenia), o segundo filho de Clarice e Maury, em Washington, D.C., nos Estados Unidos. 

Em 1959, Clarice separa-se do marido, devido ao fato de ele estar sempre viajando a trabalho, exigindo que ela o acompanhasse todo o tempo. Mas ela precisava cuidar do filho esquizofrênico e continuar se dedicando a carreira, não queria abrir mão dessas coisas. Sentia-se um pouco culpada pela doença do filho.

Em 14 de setembro de 1966, provoca, involuntariamente, um incêndio ao dormir deixando seu cigarro aceso. O quarto fica destruído, e a escritora é hospitalizada, ficando entre a vida e a morte por três dias. Sua mão direita é quase amputada devido aos ferimentos.

Pouco tempo depois da publicação do romance A Hora da Estrela, Clarice é hospitalizada, com um câncer de ovário detectado tarde demais e inoperável. A doença se espalhara por todo o seu organismo. Clarice faleceu em 9 de dezembro de 1977, um dia antes de seu 57° aniversário. Seu corpo foi sepultado no Cemitério Israelita do Caju, no Rio de Janeiro, no dia 11 de dezembro. Até a manhã de seu falecimento, mesmo sob sedativos, Clarice ainda ditava frases para sua melhor amiga, Olga Borelli, que sempre estivera ao lado da amiga, desde a juventude. 

Falar de Clarice Lispector é gratificante, é um mergulho na simplicidade da escrita e na intensidade dos sentimentos. Sua historia é tão maravilhosa quanto sua escrita. 

O que tem para ser lido?

Perto do coração selvagem (1943)
O lustre (1946)
A cidade sitiada (1949)
A maçã no escuro (1961)
A paixão segundo G. H. (1964)
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres (1969)Água viva (1973)
Um sopro de vida (1978)
O mistério do coelho pensante (1967)
A mulher que matou os peixes (1968)
A vida íntima de Laura (1974)
Quase de verdade (1978)
Como nasceram as estrelas (1987
Para não esquecer (1978)
A descoberta do mundo (1984)
Correspondências (2002)
Minhas queridas (2007)
Entrevistas (2007)
Outros Escritos (2005)
Correio Feminino (2006)
Só para mulheres (2006)

Boa leitura!


domingo, 26 de junho de 2016

CCBB EDUCATIVO (DF)



O CCBB oferece gratuitamente visitas mediadas às exposições em cartaz a escolas e grupos mediante agendamento prévio. Telefones para agendamento: 3108-7623 e 3108-7624.

Indicação: 5 anos.
Verifique diariamente a disponibilidade de assistir o vídeo explicativo sobre a exposição “Mondrian e o Movimento de Stijl”.

Visita Mediada em Libras
Quinta, sexta e sábado, de 9h às 17h
Consultar horários disponíveis na sala do CCBB Educativo ou pelos telefones 3108-7623 e 3108-7624 (segunda a sexta, de 8h às 18h).

Jardim Literário (Comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente)
Domingo, dia 05 de junho, às 10h, 13h e 17h.
O CCBB Educativo convida o público para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente descobrindo as plantas típicas do cerrado que compõe os jardins do CCBB. Os visitantes ganharão um pequeno livro de folhas brancas e, através da técnica da frotagem, irão registrar as texturas das folhas, troncos e flores, possibilitando assim o contato tátil e a percepção visual das belezas de nossa natureza. Indicação: Atividade para família, realizada na área externa e faixa etária livre..
Atividade para família, realizada na área externa e faixa etária livre.

Em Cantos e Contos
Sábado, domingo e feriado, 11h e 15h.
Nessa atividade, usa-se o faz de conta para que o visitante possa ter um olhar novo sobre as exposições em cartaz. Os educadores utilizam, bonecos, objetos cotidianos e músicas para apresentar contos e histórias populares.
Indicação: Livre

Livro Vivo
Sábado, domingo e feriado, 12h.
As primeiras viagens que fazemos pelas páginas de um livro são acompanhadas de um leitor experiente. Essa atividade propõe uma leitura coletiva, desdobrando imagens e interpretações de livros que dialogam com a temática da exposição “Mondrian e o Movimento de Stijl”.
Indicação: Livre

Pequenas Mãos
Sábados, domingos e feriados, 14h.
Já pensou em compor e pintar seu próprio quarto pelo movimento abstrato de Mondrian? E se seu quarto também fosse um ateliê de pintura? O CCBB Educativo convida você e sua família para conhecer esse processo e vivenciar essa experiência.
Indicação: crianças de 3 a 6 anos.
Limitado a 10 participantes, mediante retirada de senha na sala do CCBB Educativo.



Musicando
Sábados, domingos e feriados,16h.
O CCBB Educativo convida você a mergulhar no cenário musical que inspirou as obras de Piet Mondrian e outros artistas. Venha experimentar a sinestesia entre cores e sons, redescobrindo as raízes do jazz e seus instrumentos.
Indicação: 6 anos.
Limitado a 10 participantes, mediante retirada de senha na sala do CCBB Educativo.

Laboratório de Artes Visuais
Sábado, domingo e feriado,17h.
Que tal participar da revista De Stijl e do movimento neoplástico? Através de técnicas de impressão diversas, o Programa CCBB Educativo convida a uma reflexão sobre o processo de criação e o consumo dentro do mundo das imagens.
Indicação: 7 anos.
Limitado a 10 participantes, mediante retirada de senha na sala do CCBB Educativo.

Librário
Sábado e feriado, 14h.
Já imaginou como seria aprender a Libras jogando? O CCBB Educativo convida você a aprender libras através de um jogo em que além de memorizar você terá que interpretar o sinal indicado na imagem.
Indicação: 7 anos
Limitado a 10 participantes, mediante retirada de senha na sala do CCBB Educativo.

Laboratório Aberto
Sábado, domingo e feriado, das 9h às 18h.
Durante seu processo de criação, Mondrian enxergava nas árvores formas geométricas. O CCBB Educativo propõe um espaço que permite ao visitante a experimentação do processo que vai da figuração à abstração.
Indicação: Livre.

FONTE:
http://culturabancodobrasil.com.br