sexta-feira, 21 de junho de 2013

"A REVOLTA DOS CENTAVIANOS"


As manifestações que aconteceram até o momento eram para ser pacificas sim, mas infelizmente algumas pessoas oportunistas utilizam de violência para depredar ou saquear. Estes não representam a grande maioria de homens corretos e de atitudes glorificadoras que ali estavam. 

Durante os protestos em Brasília começaram a acontecer alguns focos de violência, então uma parte daqueles que não apoiavam estas atitudes começaram a ficar de cocoras para poder identificar estes baderneiros. Digo isto por estar presente e por saber que a maioria compareceu para lutar por seus direitos. Cidadãos que acreditam que podem contribuir para fazer deste um país melhor para todos e não somente para uma maioria de abastados. 

"Poder do povo... Poder para o povo..."

Sei que todos os dias somos lesados por parte de nossos representantes, não o digo que são todos, mas uma grande maioria. Sei que nosso sistema de saúde publica esta cada dia mais doente. Sei que cada dia que passa nosso sistema educacional esta cada vez mais esquecido. O transporte público esta simplesmente caótico para pagarmos tão caro por este serviço. Não me falem de cura gay quando na verdade é o país que esta doente, acometido por um câncer beirando a metástase.  Não me falem de cotas quando existe uma imensidão de pessoas que só conseguem sobreviver, quando na verdade precisamos viver melhor. Eu quero o voto aberto para sabermos quem aprova o quê e porque. Não me digam que A MARCHA DAS VADIAS é uma vergonha, que como bem sei, são mulheres mostrando a cara para um mundo cruel. Não quero nem pensar que um dia eu poderei envelhecer e descobri que a única coisa que fiz foi cruzar os braços. Não, não mesmo, estou aqui.

"Larguei meu livro de química para entrar para os livros de história."

Então eu vi uma nação reerguendo-se contra um sistema cheio de corrupção, armados com vidrinhos cheios de vinagre, lacrimejando, recuando e avançando novamente. Ouvi um menino gritando para não recuar pois era isto que eles queriam, e tinha tanta força na voz daquele menino que chegava a dar arrepios. Alguns manifestantes atiraram rojões na tropa de choque, mais uma vez nos abaixamos para que esses poucos fossem identificados. Nos rostos marcados pela vontade de mudar. Querendo que a mudança chegue o mais breve possível. Todas as idades... Todos os sonhos... Todas as formas de se manifestar. 

"Meu povo esta sendo destruído por falta de conhecimento."

Não aceitamos a presença de nenhum partido politico, chega de oportunistas! Chega de demagogistas tentando tirar proveito de tudo. Esta bandeira é nossa, fomos nós que a tecemos com toda nossa garra e suor. Este é nosso grilhão. Nosso momento como legítimos patriotas. Como homens honestos e que sustentam este pais que de tão rico faz as vezes de cego e é prostituído por homens inescrupulosos. Cafetões dissimulados que estão no poder. Nosso pais não precisa disto. Queremos ele liberto. Queremos um pais de homens felizes e vivendo dignamente. 

"Desculpem os transtornos! Estamos construindo um país melhor."

Os CENTAVIANOS foram se unindo, se multiplicando, criando uma corrente que se espalhou pelo pais. Digo CENTAVIANOS visto que este foi o estopim para onda de manifestações: pois que por um momento aquilo que parecia um absurdo incompreensível para muita gente, foi sendo esclarecido. Esses vinte centavos não foram em nem nunca será pouco. Apenas saibam que é de vinte em vinte centavos que nós somos imolados todos os dias. E mesmo que fosse um centavo, ainda assim seria muito, multiplicado por cada um de nós e por cada novo reajuste que acontecer chegaremos a casa dos milhões. Sei que reajustes devem acontecer, desde que com base nestes reajustes tenhamos melhorias em tais campos. Chega de saqueadores sorridentes!

"Gigante pela própria natureza, desperta e mostra que não és um cego."

Então o gigante acordou. Ficou de pé e fez seu grito ecoar país a fora. Cantou... Avançou... Recuou... Avançou novamente... Gritou... Chorou... Sorriu... Abraçou fortemente esta causa. Quão bela sua figura se fez, mesmo em momentos desconcertantes. Sentou no gramado e contemplou a imensa lua no céu. Cobriu-se com seu manto verde... Sorriu! Verás então homens incrédulos que o filho teu não foge à luta. Saiba que em tempos difíceis basta sussurrar seu nome que ele de prontidão te apoiará. Levanta gigante! Em oníssono nós gritamos seu nome! Teu nome me enche de forças! Teu nome é BRASIL.

"Podeeeerrrrrrrrrrrrrr!
Poder do povo!
Podeeeerrrrrrrrrrrrrr!
Poder para o povo!
Podeeeerrrrrrrrrrrrrr!
Para um Brasil novo!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

"LAZÚLI" "

"LAZÚLI" 20X30cm (NANQUIM, LÁPIS E PASTEL SECO SOBRE CANSON)
"LAZÚLI" 


Comecei este desenho a partir de um rabisco feito por acidente com grafite. Então imaginei que fosse parte de um quimono azul, e foi só dar continuidade a imaginação, embora o mesmo não tenha sido pintado de azul. Trabalhei o desenho em nanquim, como na época de escola quando usava as canetas bic para desenhar mas nunca chegasse ao ponto desejado. Hoje é possível encontrar as mais lindas gravuras feitas com tais canetas. 


Despretensiosamente consigo melhor rendimento quando não me comprometo com a perfeição, ai tudo que faço vai compondo aos poucos algo bem mais singelo. Não existem traços errados, apenas traços redirecionados. Cada detalhe surge naturalmente... É como um de meus poemas que acho que precisam ser melhorados e que mesmo assim os dou por concluídos. 


Me diga onde perdeu seus pensamentos para que eu possa encontrar a minha felicidade...